top of page
Image by Annie Spratt
  • Foto do escritorRita Stano

BALANÇO DE TEMPORADA LETIVA

E tenho muito o que agradecer. .. Às novas amizades, conhecendo e admirando pessoas tão especiais, amáveis, lutadoras. Parcerias que surgiram de pura afinidade e isso é como onda de mar que acarinha os pés. Amizades que clicam um “curtir” ou fazem um comentário no facebook e é tão bom! E, às amizades de todos os anos, que amparam e bendizem o viver e que me deixam saber que nunca estou sozinha e que posso contar com elas. Aos convites recebidos, os agrados que recebi, os olhares de apoio que sempre encontro.

E tenho muito o que comemorar...livros que ajudei a organizar, outros que tem alguma parte minha lá, livros que li e que me embalaram as muitas horas de viver outra realidade. Grupo de trabalho que garante a  um curso de qualidade, sério e bem elaborado seguir adiante. Bebês que nasceram e trouxeram consigo a beleza da mulher que se torna mãe e que nos permite participar desse percurso único da maternidade. Festas e encontros de pessoas que se querem bem, saúde reestabelecida, o amparo que sei que posso dar.

 E tenho muito o que aprender...os silêncios que faltaram ser lidos, que nem sempre foram bem aceitos por mim. Oportunidades que foram negadas e que ainda não entendi porque e nem sempre mostrei que percebi o boicote. Alunos que instigam, que preenchem a cada ano, a vontade de mais saber e que nos lembra que na verdade, tão pouco sabemos. A generosidade de poetas queridos que sempre me mostram um mundo tão mais bonito e possível.

 E tenho muito o que lembrar...dos encontros bem falados, das reuniões mais que de trabalho, verdadeiros momentos de compartilhamento de idéias, de argumentos, de dúvidas. Das horas que esperei, dos minutos que pareceram dias e me fizeram bem e mal, mas me fizeram diferente. Dos filhos que crescem, que escolhem habitar e fazer do mundo a própria morada, mesmo que isso doa.

 E tenho muito a esquecer...Os projetos abortados, as mágoas desencadeadas em mim. A percepção que tive dos movimentos de pessoas queridas em me afastarem, me negarem. As perguntas que não tiveram respostas, os medos que tive que enfrentar e todas as incertezas que me acompanharam nessa trilha.

 E tenho muito que pedir desculpas...Pelas falhas que cometi, pelos possíveis “não”que tive que dar. Pela impossibilidade de às vezes não poder ajudar, pelo tempo sempre escasso para descansar. Pelas frases fora do tom, pela leitura enviesada, pelo falta de jeito que às vezes me acompanha, pelas festas que não fui.

 Agradecimentos, comemorações, esquecimentos, aprendizados, desculpas que permearam os meus dias em todo e qualquer ano. Que venha o próximo, com sua cara de número par, anunciando que o melhor sempre me acontecerá, mesmo que eu não perceba...Que venha!


1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page